segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

CARNABARBIE

Pessoas, antes de mostrar este texto , sim mostrar pois não é meu, o Blog agora esta com um colaborador o Kadu, cara além de inteligente é gato, acho que em breve até vou noticiar minhas bodas com o cara!

Estava tendo dificuldades de arrumar tempo para escrever e esse moço caiu do céu (obrigado povo ai de cima) ele será bem tratado! (mais risos) nussa tô feliz! Bobo eu!!

Caso você queria colaborar com o humilde Blog, encaminhe seu texto ou mesmo idéia para desenvolvimento que postaremos e daremos os créditos com todo prazer (ou não afinal estou entrando para o time de homens sérios e o prazer fica meio restrito, rs).

Segue texto:

Carnabarbie

Carnaval de Barbie á algo completamente previsível. Não esperem novidades de cunho musical, público e locais. Todo ano é a mesma coisa: Há uma divisão de águas entre o Rio e Florianópolis – esta última, alvo de uma “profunda” pesquisa de campo feita pela minha pessoa no ano de 2010.

A expectativa já começa em meados de Novembro/ Dezembro. Sim, existe toda uma preparação para que a barbie possa reinar absoluta nas areias escaldantes. Tudo inicia com a escolha do anabolizante ideal, nem que seja de custos astronômicos. Obviamente, o ciclo precisa acabar no máximo uma semana antes do início da festa da carne, porque caso contrário, será a festa da carne mole; visto que despencará e murchará tudo no corpo das bonitas. Então os personagens da festa se matam em injeções de propianato de testosterona, combinadas com acetato de trembolona. (Essas substâncias são a última moda no ramo dos esteróides, pois fazem “crescer rasgado”).

Ok, ok. Foi gerado um pequeno rombo financeiro no seu orçamento, mas não há nada ruim que não possa piorar. Dezembro é mês de virada do ano, e a barbie se vira em dinheiro pra mostrar o corpo em evolução na praia de Ipanema, especificamente em frente a Farme de Amoedo, um dos “points”. Achou muita grana? Calma que tem mais.

Obviamente, não se pode fazer feio em relação ao figurino. Então, o que se viu em Floripa foram verdadeiras paródias de escolas de samba. Vejam a seguir:

- Acadêmicos do AussieBum: Barbie precisa mostrar que tem poder pra comprar uma sunga australiana, que ainda deixa o bumbum em evidência e a parte frontal avantajada. O desfile desta escola foi diurno, mais precisamente na Praia Mole. Muitos modelos idênticos, não sei como não houve morte.

- Unidos do Calvin Klein: Já parou pra pensar que esta é uma das únicas manifestações de união das belezinhas? Todas têm que ter pelo menos um exemplar de cueca desta marca no guarda roupa. Parece uma coisa! E é muito fácil achar modelos iguais. Alguns vêem apenas o elástico, os mais sortudos vêem a cueca inteira, e os mais sortudos ainda vêem... (melhor parar por aqui).

- Estação primeira de Dolce & Gabbana: Em alguns momentos, festivais de horrores. Nunca fui muito fã desta marca. Modelos de óculos ridículos, cuecas idem, camisas super bregas.... um lixo! Pior é pensar que a pobre barbie torrou uma nota pensando que estava abafando. Ainda bem que ninguém “ousou em usar” as sungas da grife. Moda praia na Europa é do cão: aquelas sungas minúsculas merecem arder no mármore do inferno.

Este foi apenas um pedacinho do frisson causado. Ainda temos obviamente, as baladas. Uma delas, a maior de todas, que tem seu público “barbial” cativo em São Paulo, todos os anos faz as malas e abre sua filial em Floripa. E advinha? Mais gastos. Vi pessoas pagando R$ 200 por uma noite. Que lindo. Quase chorei com tanto desprendimento ao material, tantas pessoas de “mão aberta”. O que importa é ser feliz, se divertir, não é mesmo?” E a balada também aponta para as nuances das Barbies, as quais humildemente tentarei demonstrar abaixo:

- Barbie-solidariedade: Muitas passaram mal. Coitadas. Vi cenas lindas de meninos fortinhos sendo carregados pelos amigos nos braços, e os outros acompanhando. Exagerou no pó e na bala deu nisso. A balada terminou mais cedo para estas.

- Barbiecínio: Ok, Barbie falida, pero no mucho. Sempre tem aquela tia caquética com a dose extra de bala pra servir aos fortinhos em troca de certos “favores”. Nesse ponto, minha compaixão: É preciso algo de muito “valor” em troca de encarar certas “tranqueiras” como pagamento. Coitadas das barbies....

- Barbiemáeducação: Nada a ver com a obra cinematográfica do Pedro Almodóvar. Até porque nenhuma barbie foi violentada por padres quando criança; elas quem deveriam pegar o padre em troca do dinheiro da coleta para assim comprar bombas. (Opa, melhor parar por aqui, isso pode causar polêmica... é acusação indevida. Esquece). Me refiro a falta total de educação dos moços marombados. Empurrões na balada, esfregadas, pisadas de pé. Um horror! Tomei um empurrão tão infeliz que quase abro “escala” no meio da pista. Poderiam ter um pouco mais de classe.

- Barbinveja: Não partiu delas nesta caso. Posso até assumir uma posição de defesa. Muitos comentários maldosos, como chamar a balada de “casa das bonecas”, criticar os moços fortes por todo o seu esforço em prol de um corpo “saudável” e bom para os olhares. Tudo partiu de fofas barrigudas, algumas parecendo ter uns 8 meses de gravidez, ou magrelas ridículas. Tudo inveja!

- Barbiecomastia: Simplesmente lamentável. Algumas delas no intuito de economizar, pouparam nos ciclos e se ferraram com agulhadas mais baratas. Pior que nem ensinaram a tomar um inibidor de aromatase pra não ter esse efeito indesejável. Barbies peitinho-de-vaca estavam presentes. Que feio! Falando nisso, o suor é algo cruel... e no calor de 36º de Floripa, estavam superando gambá fácil fácil. Um nojo!


Enfim passada a aventura, vem o medo da conta do cartão de crédito, a conta do celular com o deslocamento destes dias, a conta corrente digna de um bombardeio no Iraque, a passagem aérea comprada a peso de ouro, e a lei da gravidade. Sim meus caros. Relaxa que a testosterona + trembolona não dura mais que 2 meses. Em breve poderá cantar parte de uma música da Adriana Calcanhoto: “Nada ficou no lugar....” É isso. Tá pensando que vida de Barbie é fácil??


Carlos Eduardo Corlet.

6 comentários:

Ηελενικος disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... QUE FIGURA!!!!! adorei!

André Mans disse...

é sempre assim mesmo
mas eu não sou barbie
hahaha

bjão!!

Alvaro ® disse...

Ótimo!!! AMEI!

Diego disse...

Adorei o olhar humorístico-antropológico!

Adalberto Monteiro Neto disse...

ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha. muito bom!

Jivan Maitreya disse...

Parabéns pelas observações. Estava em Florianópolis nete carnaval e, realmente, tudo foi como está descrito.Acho q chega uma hora que devemos rever nossos valores pra não ficarmos por demais esvaziados. Abraço pra vc.